O caso George Floyd e as manifestações contra o racismo

Nessas últimas semanas, o atual cenário de COVID-19 dividiu espaço nos noticiários com as manifestações contra o racismo que se espalharam por todo o mundo. Diversas pessoas foram às ruas com liderança de movimentos negros lutar contra o fenômeno social do racismo e reivindicar uma postura mais precisa dos governos. No entanto, para entender como tudo isso começou, precisamos entender o caso do assassinato de George Floyd, que representou o estopim para o movimento #BlackLiversMatter.

No dia 25 de maio, um funcionário de uma loja local em Minneapolis (Minnesota, EUA) acionou a polícia sobre uma possível compra com uma nota falsificada. Aquele indivíduo acusado era George Floyd, homem negro de 46 anos e pai de uma menina de 6 anos. Ao chegar até o local, o policial Derek Chauvin rendeu Floyd e o imobilizou no chão com seu joelho asfixiando seu pescoço.

O ato foi filmado por uma testemunha da situação e demonstrava diversos pedestres implorando para que o policial saísse de cima de Floyd, que tentava dizer que não estava conseguindo respirar. George morreu por uma parada cardiopulmonar ali na hora.

O vídeo gravado do assassinato viralizou e gerou uma onda de inconformismo que tomou às ruas em mais de 350 outras cidades nos EUA. Manifestantes saíram às ruas reivindicando justiça a Floyd e protestando contra algo muito maior: o racismo. Cartazes levantados onde podía-se ler #BlackLivesMatter (Vidas Negras Importam) reivindicaram posturas mais precisas do governo no combate ao racismo e ganharam o mundo nessa última semana.

França, Inglaterra, Japão, Brasil e em diversos outros países, foi-se possível ver manifestações lideradas por movimentos negros reivindicando, acima de tudo, o direito à vida e dignidade social da população negra. No dia 02 de junho, todas as redes sociais foram tomadas por uma onda de publicações de fundo preto como um sinal de apoio à luta anti-racista no mundo todo, o que ficou conhecido como #BlackoutTuesday (Apagão de Terça).

Por fim, voltando ao caso George Floyd, o processo de Dereck Chauvin ainda está em andamento e o ex-policial está sendo acusado de homicídio culposo, o que pode acarretar em punições severas. O processo está nas mãos da justiça e como disse a própria filha de George Floyd, Gianna, de 6 anos, “meu pai mudou o mundo”.

Como essa temática pode ser utilizada na redação?

  • Não apenas utilizada, como também pode aparecer como um tema. As temáticas das redações são escolhidas mais próximas da data de realização da prova, logo, isso quer dizer que a banca não está desligada de tudo o que está acontecendo no momento. Por isso, é importante ficar atento às atualidades, pois elas podem inspirar diversos temas de redação.
  • No caso de George Floyd, em qualquer redação que trate sobre o preconceito racial, não fique com receio de trazer um exemplo do noticiário. Exemplos podem ajudar no embasamento de sua argumentação, mesmo sendo um caso de um país estrangeiro.
  • Comparações com o cenário brasileiro também podem enriquecer bastante seu texto, principalmente se trouxer inclusive alguns casos nacionais, como o menino João Pedro, Miguel e Agatha.

Você pode gostar de

Deixe um comentário